segunda-feira, 15 de outubro de 2007

FASE 1 – Identificação dos Atores da Cadeia Agroextrativista

Foram identificados cerca de 200 atores sociais da cadeia do Agroextrativismo do Cerrado, destacando representantes de órgãos governamentais, organismos da sociedade civil organizada, líderes comunitários (assentamentos, comunidades tradicionais), educadores, pesquisadores, coletores, empresários, representares de cooperativas e associações, entre outros.
Os , dos municípios de: Água Fria de Goiás, Alto Paraíso de Goiás, Teresina de Goiás, Barro Alto, Campinaçu, Cavalcante, Ceres, Rialma, Colinas do Sul, Flores de Goiás, Formosa, Goianésia, Minaçu, Mambaí, Damianópolis, Niquelândia, Padre Bernardo, Pirenópolis, Planaltina-GO, Rialma, Rubiataba, Santa Rita do Novo Destino, São João d’Aliança, Uruaçu, Aragarças, Barra do Garças – MT, Goiânia, Anápolis e Distrito Federal.

Foram enviados ofícios para a divulgação do projeto com questionário específico sobre a atividade agroextrativista, destacando informações sobre produção, comercialização, a etapa em que se encontra na cadeia produtiva (coleta, beneficiamento, comercialização e industrialização) e contatos de outras pessoas que trabalham com produtos do Cerrado.

Concomitantemente foi realizada busca de nomes, telefones, e-mails de pessoas ligadas direta ou indiretamente à cadeia, pela internet, livros, artigos e projetos de outras entidades. Foram encaminhados ofícios para formalização das informações do projeto, o cronograma de atividades e o questionário.

Os contatados responderam aos e-mails ou telefonaram demonstrando entusiasmo e interesse em participar das atividades. Dessa forma foram levantadas informações de grande parte dos atores da cadeia produtiva do agroextrativismo na área de bacia e no Estado do Mato Grosso e eventuais parceiros para o desenvolvimento do projeto.

Um comentário:

Donizete Tokarski disse...

Vcs já mandaram e-mail para os participantes das diversas atividades?

Participe

Este espaço é um fórum de discussão para a construção participativa de uma Metodologia para Capacitação de Agroextrativistas do Cerrado. É um Projeto desenvolvido pela Ecodata, em convênio com o PNQ/FAT/Ministério do Trabalho e Emprego desde dezembro de 2006. Atualmente, o projeto mantém convênio com o Ministério da Integração/SUDECO.

Participe! Leia e comente as notícias.